Unidades de Investigação

Considerando os desafios que hoje se colocam à universidade no sentido de “universidade completa”, o ISMAI, enquanto instituto universitário, prosseguiu uma política/ação de  consubstanciação do leque das suas áreas científicas de formação com o reforço da investigação na linha de uma Research University, isto é, um instituto universitário que considera a produção de conhecimento científico como componente essencial para o desenvolvimento da sua missão, não só por ser essa a vocação nodal da instituição universitária, como também por dever estar ancorado no conhecimento, no ensino e na interação com a sociedade. Das questões estratégicas tem vindo a refletir e a aprofundar as alianças de ID&I com o intuito do reforço da produtividade científica, mas também do potenciar a desejável criação do ensino de 3º ciclo, a internacionalização e a ligação aos Stakeholders e á comunidade envolvente. 

Das seis unidades de investigação, quatro estão presentemente articuladas com I&Ds de investigação sectorial registadas e acreditadas pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia/FCT onde o ISMAI se apresenta como instituição participante - CIDESD; CETRAD; CPUP; CIAC -, as duas primeiras com very good e as restantes com Excelent​ e Good, respetivamente (avaliação 2014).

A par da implementação de omnímodos projetos de investigação fundamental e aplicada, a atividade e produção científica está plasmada em inúmeras publicações, nomeadamente em jornais científicos visíveis em várias centenas de artigos, sendo que cerca de 30% deles foram publicados em jornais incluídos em bases de dados que utilizam indicadores bibliométricos e disponibilizam resultados de análise bibliométrica da Web of Science (WoS) da Thomson Reuteurs. Os restantes artigos constam em jornais que utilizam outras ferramentas que também fornecem dados com base nas citações, nomeadamente SCOPUS da Elsevier e o Google Scholar Metrics (GSM). Além disso, os artigos referenciados distribuem-se ainda por jornais indexados noutros índices e bases de dados de qualidade, como, p. ex., os casos do Latindex, In-Recs, MIAR, Redalyc CAB Abstracts, COPAC, SUDOC, ISOC, DICE, Altis Intute, EBSCO Publishing e outras.